Exposição – (Re)invenção da Paisagem Doméstica

No dia 16 de agosto foi aberta na Galeria Jenner Augusto a exposição “(Re)Invenção da Paisagem Doméstica”, de Fábio Sampaio, com curadoria de Mario Britto. A exposição foi inaugurada dentro da programação da Mostra Aracaju, que este ano tem como tema “Viver com Arte”.

Dentro da exposição, Fábio Sampaio apresenta mais duas exposições: “Duas Cidades” e “Desenhos Líquidos”. Na primeira ele há um destaque para a pintura que aparece com mais força como se fosse um “pós-grafite”, revelando uma síntese do que de melhor o absorveu em sua morada em São Paulo e posteriormente em Aracaju. Na segunda, ele apresenta um pensamento experimental, reunindo pequenas instalações de parede.

Fábio Sampaio explica ainda que esta é uma grande oportunidade para conhecer um pouco mais do seu trabalho ao longo desses muitos anos de trabalho. “Uma oportunidade de ver e rever por meio de duas exposições resultantes de 20 anos de atuação ininterrupta, o que de fato me move na construção da minha poética e particularidades da minha linguagem visual. Re-inventar a minha paisagem, seja ela interna ou externa, é a tarefa diária de um menino que domou uma leoa para assim poder ter o privilégio e a beleza de ser artista”, comenta.

A exposição fica em cartaz até o dia 15 de outubro e a visitação pode ser feita de terça a domingo das 16 às 22 horas. Entrada gratuita.

 

SOBRE FÁBIO SAMPAIO

Artista visual, Fábio Sampaio (Santos, SP, 1971). Desde 1991, vive em Aracaju, onde realiza sua primeira exposição individual “As Quatro Estações”. Em 2001, representa o Brasil na Bienal de Arte Contemporânea de Florença, Itália, com “Opostos da Primavera”. A partir da década de 1990, realiza inúmeras exposições em galerias e instituições brasileiras. Sua obra é publicada no livro Self Dreams com curadoria de Mário Britto, em 2014, e é citado pelo crítico de arte Paulo Klein (Association Internationale des Critiques d´Art e Associação Brasileira de Críticos de Arte) como revelação no Livro “BRASIL ART SHOW 2008”.

Premiações: 2º lugar Festival de Murais, 1990 (Santos-SP); 1º lugar Salão dos Novos, 1993 (Aracaju-SE); 1º lugar XII Salão Nacional de Arte Contemporânea da Universidade Federal de Sergipe, 1998.

Individuais:

2016 Bazar Monalisa, Galeria de Arte J. Inácio (Aracaju-SE)

2013 Retrovisor (retrospectiva), Pinacoteca do Centro de Cultura e Arte, CULTART, da Universidade Federal de Sergipe

2013 (Ré)Invenção da Paisagem Doméstica, Galeria Zé de Dome (Aracaju-SE)

2013 Boa Romaria Faz Quem em Sua Casa Está em Paz, Centro Histórico Mackenzie (São Paulo-SP)

2012 Boa Romaria Faz Quem em Sua Casa Está em Paz, Casa Galeria Loly Demercian (São Paulo-SP)

2012 Separação de Corpos, Campos Galeria de Arte (Campos-RJ)

2008 Transaparências, Galeria Jenner Augusto (Aracaju-SE)

2000 Previsões Para uma Nova Estação, SESC (Aracaju-SE)

1999 As Quatro Estações, Espaço Cultural Yazigi (Aracaju-SE)

1998 Brasil@net, SESC  (Aracaju-SE)

 

Exposições Coletivas:

Palacete Gentil Braga – UFMA (São Luís-MA); Sociedade SEMEAR (Aracaju-SE); Espaço Cultural do STJ (Brasília-DF); Espaço Cultural Parangolé (Brasília-DF); I Salão Cataguases (Cataguases-MG); VIII Bienal Nacional do Recôncavo Baiano; Centro Cultural Dannemann (São Félix-BA); Galeria da Petrobras (Rio de Janeiro-RJ); Galeria L’oiel (São Paulo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *